Doenças cardíacas: quais são as mais comuns?

A cada 40 segundos, uma pessoa morre no Brasil por conta de complicações cardiovasculares. O dado é da Organização Mundial da Saúde (OMS), segundo a qual, problemas ligados a doenças cardíacas e de circulação sanguínea matam mais do que qualquer outra enfermidade no mundo inteiro. Por isso, alerta o órgão, a prevenção e o diagnóstico precoce são essenciais para fugir dessa estatística.

As doenças cardiovasculares são aquelas que dificultam ou impedem a boa circulação sanguínea pelo corpo, prejudicando o funcionamento do coração e dos vasos que levam nutrientes e oxigênio a todo o organismo. Apesar de os problemas de saúde que afetam esse sistema estarem interligados, neste artigo vamos tratar especificamente das doenças cardíacas, ou seja, aquelas que afetam principalmente o órgão.

Principais causas

Em geral, todas as doenças aqui apresentadas estão ligadas à má alimentação, ao sedentarismo, ao estresse e ao uso de álcool e outras drogas. A falta de qualidade de vida leva a complicações no sistema circulatório e o órgão que mais sofre é o coração.

Outro fator que deve ser observado com atenção é o histórico familiar. Quando há casos de diabetes, hipertensão e arteriosclerose na família, as chances de as doenças cardíacas surgirem são maiores. O ideal é se prevenir para evitar os outros fatores de risco, além de fazer exames regulares, como o check-up.

Tipos mais frequentes de doenças cardíacas

Infarto agudo do miocárdio ou ataque cardíaco

De acordo com o Ministério da Saúde, por ano, 300 mil pessoas sofrem infartos no Brasil, com morte de 30% delas. Ele acontece quando uma ou mais artérias do coração ficam interrompidas por um coágulo, impedindo a passagem de sangue e oxigênio. Com isso, as células de parte do músculo cardíaco morrem, causando até a necrose do tecido local.

E o que interrompe o fluxo de sangue para o coração? Uma das causas pode ser o acúmulo de placas de gordura, colesterol ou outras substâncias do tipo no interior dos vasos. Pode ser resultado do uso de tabaco, do sedentarismo e de uma dieta rica em gordura e pobre em frutas e vegetais, por exemplo.

O sintoma mais comum de um infarto é a dor no peito que pode irradiar para o braço esquerdo, pescoço, maxilar ou costas. Pode haver, ainda, aumento dos batimentos cardíacos, tontura, falta de ar e palidez.

Insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca também é uma doença muito comum e geralmente está ligada a outras doenças, como hipertensão arterial, doença de chagas, miocardites (inflamações) ou problemas nas válvulas do coração. Elas alteram a estrutura e o funcionamento do órgão, que não consegue mais bombear sangue em quantidade suficiente para suprir as necessidades do corpo.

Ela pode ser leve, moderada ou grave. Em alguns casos pode não haver sintomas claros, mas os mais comuns são pernas inchadas, fadiga e falta de ar, que piora com o exercício físico ou quando a pessoa está deitada.

A gravidade é que vai ditar o tipo de tratamento. Casos mais leves podem ser sanados com mudanças no estilo de vida, dieta e medicação. Diuréticos também podem ser usados, já que a insuficiência pode gerar retenção de líquidos. É preciso sempre consultar seu médico para saber a extensão do problema e como minimizá-lo.

Arritmia cardíaca

A arritmia é, na verdade, um grupo de condições que provocam alteração no ritmo ou na frequência dos batimentos cardíacos, que podem se tornar irregulares, muito lentos (bradicardia) ou muito acelerados (taquicardia). As causas podem estar relacionadas ao uso de substâncias prejudiciais (álcool, fumo, cafeína, medicamentos). No entanto, o envelhecimento também aumenta a predisposição, além de herança genética.

Os tipos de arritmia mais comuns são benignos e não provocam sintomas fortes, mas alguns casos podem incluir palpitações ou a sensação de pausa entre os batimentos. Casos mais graves podem levar a tonturas, falta de ar e dor no peito.

A arritmia também pode ser um fator complicador que leva a outros tipos de problemas, como o Acidente Vascular Cerebral (AVC), a insuficiência cardíaca e até paradas cardiorrespiratórias.

Doença arterial coronária

A doença arterial coronária também se relaciona a um grupo de doenças que inclui anginas, infartos e paradas cardiorrespiratórias. Os sintomas são semelhantes aos do infarto, só que menos intensos e com duração menor (até 20 minutos). De resto, são parecidos: aperto no peito que irradia para o braço esquerdo, falta de ar, sudorese, palidez e náuseas. Em alguns casos, pacientes relatam sintomas parecidos ao de uma azia.

A doença tem também, em sua causa, o depósito de placas de gordura nas artérias do coração, levando à obstrução. Isso faz com que a musculatura cardíaca tenha que fazer mais esforço.

Conhece alguém que tem problemas no coração e que precisa de ajuda? Então seja um bom amigo e encaminhe este texto. Para todos os casos, procure um médico de confiança para receber o diagnóstico correto, ok?

Agende seu exame

 

 
 
 
Área Restrita: ADMIN | EMAIL | INOVA | PESQUISAS | ADMIN PESQUISAS | EPA