Outubro Rosa: saiba o que é e entenda a sua importância

O movimento ocorre durante o mês de outubro e tem como objetivo ressaltar a necessidade da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Outubro Rosa - Câncer de mama

O Outubro Rosa começou na década de 1990, nos Estados Unidos, onde os estados faziam ações isoladas referentes ao assunto. Com a posterior aprovação do Congresso Americano, o mês de outubro se tornou o mês nacional de prevenção contra o câncer de mama no país.

Para mobilizar a população americana sobre a importância da ação, as cidades começaram a se enfeitar com laços rosas. Inicialmente, a ideia foi lançada pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e os laços foram dados aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova Iorque, em 1990. Depois disso, o objeto passou a ser distribuído em locais públicos, corridas, desfiles de modas, entre outros eventos.

Embora a doença esteja presente no ano inteiro, o mês de outubro foi escolhido para representar a causa ao redor do mundo. Durante todo o período, é comum ver espaços e monumentos decorados e/ou iluminados com a cor. Em 2017, o Cristo Redentor, que fica no Rio de Janeiro, será um deles.

No Brasil, o primeiro sinal de envolvimento com o Outubro Rosa aconteceu em outubro de 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado com a cor. Em outubro de 2008, o movimento ganhou ainda mais força e várias cidades brasileiras abraçaram o movimento.

O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo. No Brasil, as taxas de mortalidade por esse tipo de câncer continuam elevadas, especialmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados. Por isso, o autoexame das mamas e a mamografia são essenciais. 

“O câncer de mama é uma patologia que, se diagnosticada precocemente, tem mais chances de ser tratada e diminui a possibilidade de tratamentos, como a quimioterapia e até a mastectomia”, explica Fernanda Salum, mastologista do Hospital Universitário de Brasília. O tratamento do câncer de mama foi uma dolorosa batalha para a coordenadora parlamentar de relações institucionais Patrícia Goulart, 52 anos, que perdeu duas irmãs para a doença. “Uma delas teve um câncer que não era compatível com o remédio, enquanto a outra apresentou sintomas muito agressivos e não teve tempo. Passei por todas as etapas, começando com o autoexame, e tenho certeza de que as medidas preventivas me fizeram estar aqui hoje”, conta.

MITO OU VERDADE?

Apenas mulheres com mais de 50 anos podem ter câncer de mama – MITO
“Apesar de ser raro, existem mulheres que desenvolvem a doença mais cedo do que as estimativas por uma predisposição genética ou por outros fatores como exposição excessiva de radiação na região do tórax”, explica o médico Evandro Fallacci Mateus. 

Se diagnosticada no início, a doença costuma ter cura – VERDADE
“O diagnóstico precoce do câncer de mama pode aumentar consideravelmente as chances de cura em até 90%. A forma mais eficaz de evitar a evolução da doença é a realização de exames periódicos.” 

Homens não têm câncer de mama – MITO
“O câncer de mama se origina no tecido mamário presente em homens e mulheres. A neoplasia, porém, é rara em homens. Eles devem realizar o autoexame regularmente. Homens que usam algum tipo de anabolizante ou que têm diagnóstico de obesidade podem ter aumento das mamas e, por isso, devem procurar um mastologista.”

Somente mulheres idosas devem realizar a mamografia – MITO
Evandro Mateus conta que a mamografia está garantida por lei a partir dos 40 anos. “Mulheres com histórico familiar de câncer de mama e/ou ovários devem iniciar a prevenção antes – a idade correta precisa ser definida por um médico.”

A mamografia também detecta lesões menores na mama – VERDADE
“A mamografia ainda é o único exame capaz de reduzir a mortalidade pelo câncer de mama. É eficaz para detectar lesões iniciais e não palpáveis. Essas lesões são classificadas de acordo com risco de evolução para o câncer.”

O autoexame deve ser feito após o período menstrual – VERDADE
“Durante a menstruação, as mamas ficam mais enrijecidas e doloridas, dificultando a identificação de eventuais lesões. O autoexame pode ser feito a partir dos 20 anos de idade, seis ou sete dias depois o início do período menstrual, quando a mama está menos sensível e mais flácida.”

FONTE: https://mdemulher.abril.com.br/saude/outubro-rosa-o-que-e-importancia/#

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2017/10/01/internas_polbraeco,630335/outubro-rosa-cancer-de-mama-atinge-mulheres-cada-vez-mais-jovens.shtml

http://revistaglamour.globo.com/Beleza/Saude/noticia/2017/10/outubro-rosa-os-mitos-e-verdades-sobre-o-cancer-de-mama.html

 
 
 
Área Restrita: ADMIN | EMAIL | INOVA | PESQUISAS | ADMIN PESQUISAS | EPA